Início > Amsterdã, Holanda > Morar em Amsterdã é…

Morar em Amsterdã é…

04 - 02 - 2007

Que Amsterdã é muito bonita chega a ser redundante. Pode se ver nos olhos de quem mora aqui, em especial os estrangeiros, que a capital dos Países Baixos é um dos melhores lugares no país para se viver.

Uma das mais populosas cidades da Holanda, com cerca de 750 mil habitantes, parece muito pequena quando se mora no centro, em especial pelo número de pessoas que andam, de um lado para o outro, a maioria turistas.

Morar fora do centro é conhecer os verdadeiros moradores de Amsterdã. Enquanto no centro as ruas são abarrotadas de lojas e de turistas, em alguns bairros pode se desfrutar realmente uma atmosfera de vila, com crianças brincando na rua e vizinhos conversando nas sacadas quando se tem sol. Mas morar em Amsterdã, também significa conviver com alguns inconvenientes.

Morar em Amsterdã é…

Snarf em ação

Ter ratos em casa:
Grande parte dos moradores de Amsterdã tem um gato de estimação. Os amsterdameses são emocionais a ponto de ligar pro bombeiro quando um gato fica preso em cima de uma árvore.

Ter um gato é também muito prático; a cidade está cheia de ratos. Quem mora perto dos canais que o diga! Pede-se pra não alimentar as aves porque os ratos também se alimentam.

E tem sempre alguém contando histórias de encontrar ratos nos lugares mais absurdos. Uma colombiana contou que um dia estava no McDonalds da Kalverstraat e viu um rato dentro da loja. Apavorada, foi conversar com o gerente, que falou: “sim, é verdade, nós temos ratos. Você quer um lanche, por cortesia da casa?”

Ter cozinha compacta:
Uma das coisas mais difíceis é encontrar um lugar pra chamar de lar em Amsterdã. Caso isso seja possível e além de um quarto, se consiga ter uma cozinha, o tamanho dela geralmente é decepcionante, especialmente comparando-se às do Brasil, amplas, arejadas, com direito a mesa para refeições.

Em Amsterdã, na maioria dos casos, é possível ter apenas os eletrodomésticos necessários; Shane, um canadense que mora há dois anos e meio em Amsterdã, disse que adoraria ter uma máquina de lavar louças em casa, mas não tem espaço na cozinha! É na cozinha que geralmente fica a máquina de lavar roupas (área de serviço? Não, não tem!)

Ter banheiro pequeno:
Algumas pessoas que moram em Amsterdã desejariam imensamente ter um banheiro, ainda que fosse pequeno. Mas, enfim, um banheiro pequeno, muitas vezes, significa não ter uma pia pra escovar os dentes, na melhor das hipóteses.

Hans Hanewald morou por dez anos em um verdadeiro monumento histórico, que foi construído em 1679 e fica no Singel. Ele adorava morar naquele num dos canais mais famosos do centro da cidade, não fosse o fato de que não havia chuveiro.

A solução encontrada por ele: tornar-se sócio da academia de espoertes mais próxima: “No final da tarde eu ia pra piscina; primeiro eu tomava uma ducha, depois nadava e em seguida tomava mais outro banho. Por falta de banheiro em casa, tomava três banhos por dia!” Hans nadou por um ano. Depois, a grana ficou curta e ele passou a tomar banho na casa de um amigo, onde também filava o jantar.

Ter piso frágil ou inclinado:
Os turistas devem achar bem engraçado aquelas casas inclinadas. Toda a cidade é sustentada por pilares de madeira, cuja maioria chama-se pau-brasil (adivinha de onde vieram). Mas, embaixo das toras não é assim muito fixo e, portanto, de vez em quando uma porta fica mais difícil para abrir, os móveis inclinam-se e uma bola pode facilmente rodar até o canto mais baixo da casa, pra deixar isso totalmente evidente. Como se não bastasse, o piso pode também trepidar.

O mesmo canadense que não tem lava-louças por falta de espaço, reclama que sempre que usa a lavadora de roupas o chão trepida tanto que ele prefere lavar as roupas quando tem certeza que o vizinho de baixo não está em casa, com medo de que um dia aconteça um acidente. Ele diz que prefer dar uma voltinha quando a máquina de lavar do vizinho de cima começa a funcionar.

Ter a vida “escutada”:
Privacidade? Em Amsterdã as paredes têm alto-falantes potentes. Tudo se ouve, criança chorando de madrugada, casais apaixonados fazendo amor, um pianista na casa ao lado.

É comum, em um jantar com os vizinhos, aparecerem descrições nada discretas sobre o que os vizinhos fazem ou deixam de fazer. Basta você sair da sala por um minuto e lá estão eles a reclamar do barulho que você também faz.

Ainda assim, todos os entrevistados acreditam que esta grande vila chamada Amsterdã é realmente o melhor lugar pra se morar na Holanda.

Anúncios
  1. 04 - 02 - 2007 às 11:59 pm

    Argh! Ratos em casa! Ugh! E ainda ter que ter um gato em casa! Argh! rs
    É, Amsterdã deve ser linda, ótima de visitar e conhecer, mas… acho que ainda prefiro o Brasil, viu.
    :***

  2. 05 - 02 - 2007 às 4:39 pm

    Mas aqui não temos baratas… nem lagartixas, infelizmente! Eu tinha uma lagartixa de estimação em São Paulo…

  3. Eliana
    06 - 02 - 2007 às 2:32 pm

    Não sei se é pior ter ratos em casa ou banheiro sem chuveiro. 🙂
    Ah, sem falar na cozinha pequena, no piso que tremelica, nos vizinhos que nos escutam…
    Resumindo: os ratos são bem-vindos! Brincadeirinha. 🙂
    Qdo cheguei aqui, no andar de baixo tbém tinha um hóspede roedor, que meu sogro sempre capturava e libertava do lado de fora, mas ele voltava. Porém, com meus lindos gatinhos em casa, não tem ratinho que se aventure a entrar. 🙂
    Aqui tbém não tem baratas. E as lagartixas são feinhas, tadinhas. Parecem miniaturas daqueles dragões de Komodo.
    Dani, não sabia que vc tinha abandonado um bichinho em SP!
    Beijos!

  4. 06 - 02 - 2007 às 2:56 pm

    Esqueci de perguntar: esse da foto é o Snarf? 🙂

  5. 07 - 02 - 2007 às 1:57 pm

    Sim, é o Snarf em ação… e ele estava todo orgulhoso! Felizmente eu não estava em casa nem fui eu quem fiz a foto! heheheh

  6. 08 - 02 - 2007 às 7:55 am

    Mas ele matou o ratinho?

  7. denise
    08 - 02 - 2007 às 10:06 pm

    puxa, nas minhas várisa passagens pela holanda (mas não ficando mesmo em a’dam), nunca convivi com gatos e muito menos com ratos…
    em compensação… muita gente no brasil mora em casa onde os camundongos passeiam, no mais à noite… já vi camundongo se equilibrando no fil elétrico na cozinha, subindo pelas paredes não rebocadas! isso lá em minas, é claro que não em sampa, né, gente…
    como me ensinou um holandês (!) que tinha morado na áfrica também: guardar qualquer comida em latas bem fechadas, reutilizando todas as de leite em pó, hehe…

  8. 09 - 02 - 2007 às 12:52 pm

    Sim, Eli, o Snarf matou o ratinho! E pelo que conta meu namorado, o Snarf estava todo orgulhoso de ter feito o trabalho dele! éca!

  9. 09 - 02 - 2007 às 12:57 pm

    E uma vez deixamos, ainda quando a cozinha não estava reformada, Dê, deixamos uma embalagem de crackers semi-aberta… sorte termos um gato, que cheirou o bichinho, quis entrar no armário e lá estava o ratinho. Novamente, não fui eu quem seguiu a cena desde o início. O franciscano que mora comigo e eu chamo de namorado não mata animais… ele pensou até em soltar o ratinho pra deixar o Snarf brincar com ele. Era um ratinho menor do que este aí da foto… no final, ele jogou o ratinho no jardim…

  10. 22 - 02 - 2007 às 3:12 am

    Gata, o negócio é sério? vou repensar minhas intenções de estudar por ai… ah! eu não sei matar ratos, só correr deles, hehehe

  11. joao
    18 - 01 - 2011 às 9:03 am

    até os inconvenientes parecem interessantes xD

  12. ruicampi1112
    13 - 04 - 2011 às 3:47 am

    Boa noite Daniela,

    Antes de começar a escrever gostaria de fazer uma pequena apresentação de minha pessoa. O meu nome é Rui de Campos, nasci em Moçambique sou de origina Portuguesa morei em Portugal, Londres, morei 34 anos na Holanda (Amsterdam, Purmerend e Delft)e moro agora em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Tão pequena não foi a apresentação mas “soi”.
    Acho o seu artigo bem negativo. Não tenho a mínima ideia onde morou em Amsterdam mas me parece que deve ter sido num “low budget” hostel. Como acabei de escrever, morei 15 anos em Amsterdam, tinha um banheiro grande, a minha cozinha era bem grande e os meus vizinhos não tinham problemas com as minhas festas ou conversas e vice versa. O Povo Holandês é o povo mais livre e dado que conheci. E olhe que viajei bastante na minha vida.
    Não quero de maneira nenhuma falar das minhas experiências aqui no Brasil porque nem é o propósito desta mensagem mas quero-lhe dizer que as casas na Holanda são muito mais bem construídas que no Brasil. Pelo menos não derrubam quando assopra um ventinho bem fraco para não falar da electricidade que a todo o momento cai com uma pinga de chuva. As casa onde morei são bem isoladas e bem construidas. Quanto aos ratinhos, aggg, em geral eles procuram sujeira.
    Desculpe mas fui obrigado a defender o LUGAR MAIS LINDO E LIVRE DESTE PLANETA
    Rui de Campos

    • 13 - 04 - 2011 às 6:36 am

      Oi Rui,
      Obrigada por compartilhar por aqui suas experiências e opinião. E que honra ter alguém tão experiente a bordo do Submarina!
      Talvez não tenha ficado claro, mas esse texto foi escrito com base em relatos contados por pessoas que conheço, não necessariamente minha experiência pessoal.
      Concordo contigo, Amsterdã é uma cidade linda, me sinto feliz e privilegiada de morar aqui.
      abraços,

  13. ruicampi1112
    13 - 04 - 2011 às 6:59 am

    Espero não ter sido bruto no meu depoimento.
    Não entendo como pode ter escrito esse texto assinado por si mas baseado em experiências de outros. Desculpe devo parecer uma pessoa muito crítica mas o sou também para mim mesmo.
    Que com que se sente bem aí. Sabe aquele restaurante Indiano na Damrak? O Sr. Indiano ainda lá está?
    Um bom dia para si. Em junho lá estarei em Amsterdam. Saudades
    Rui de Campos

    • 06 - 04 - 2013 às 2:48 pm

      Oi Rui, não entendo qual o problema de escrever um texto baseado em experiências de outros, até porque cito isso no arquivo e todos eles sabem que escrevi. O indiano da Damrak, até onde sei continua lá… e só agora vejo que sua mensagem é de 2011… espero que uma dia passe por aqui para ver a resposta 🙂

  14. 21 - 10 - 2012 às 3:59 am

    É, o texto é negativo mesmo. O fato de se ter ratos, isto há em qualquer lugar. Em Amsterdan ou na coxinchina. Eu posso encontra-os e escrever sobre eles um poema, ou uma história de terror. Depende de como os vejo. Quero dizer com isso que, ratos não são um problema. Há coisas piores.
    Meu nome é Jair
    Um abraço

    • 06 - 04 - 2013 às 2:49 pm

      Você quer dizer que há coisas piores em Amsterdã, Jair?

  1. 23 - 01 - 2008 às 12:19 pm
  2. 27 - 02 - 2008 às 1:21 am
  3. 03 - 04 - 2011 às 2:56 pm
Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: