Início > Amsterdã > “Folgado é o mundo”

“Folgado é o mundo”

01 - 04 - 2007

“Folgado é o mundo, que cabe nós todos e ainda é redondo.”
Mestre Leopoldina

“Ninguém me chama de mestre. Para as mulheres chamo-me Leozinho, para os homens, Leopoldina. Só me chama de mestre quem não é meu amigo”. Foi assim que Mestre Leopoldina se apresentou durante nosso treino de capoeira.

Como bom malandro, Leozinho – já que ele permitiu a intimidade – olhou para Camomila, uma das mais jovens capoeiristas de nosso grupo, e perguntou se ela não tinha preconceito de cor ou idade. “Assim, ela pode fazer o velho feliz.”

Em seguida, tocou berimbau e se sentiu em casa – exceto pelo frio.

Ao terminar o treino, do lado de fora da sala, Leozinho estava com frio – ainda que houvesse um sol de primavera – para nós que moramos aqui maravilhoso, para ele, que mora no Rio de Janeiro, bem tímido.

No final de semana que vem, Amsterdã sedia um dos maiores encontros de capoeira da Europa, o Workshop de Páscoa. O encontro termina com uma Festa do Brasil no Melkweg.

Mestre Leopoldina, de 74 anos, chegou dias antes em Amsterdã e é um dos convidados de honra. “Eu não posso mais jogar, mas eles queriam que eu viesse assim mesmo, então eu vim”, conta.

Leopoldina mora no Rio de Janeiro mas disse ter muitos amigos em São Paulo. Freqüenta a roda de capoeira da Praça da República desde os anos 70. Galanteador e pertencente à fina flor da malandragem, tem na ponta da língua quem é folgado: “é o mundo, que cabe nós todos e ainda por cima é redondo, pra ninguém se encostar”.

Anúncios
  1. 01 - 04 - 2007 às 10:54 pm

    A sabedoria e a beleza da simplicidade. Adorei o post. Não irei ao evento, mas adoraria conhecer o Mestre.
    Beijo

  2. 02 - 04 - 2007 às 8:52 pm

    Que legal Daniela! O Leopoldina tem muita historia para falar, estes dias começou a contar a vida dele, cativante. Infelizmente a gente estava só tomando um solzinho e não anotei nem gravei nada… Mais foi muito agradavel.
    Depois vou olhar mais no seu blog.
    beijo da Marianne (da capoeira).

  3. 04 - 04 - 2007 às 11:56 am

    O mundo é folgado, mas a gente acaba mesmo se “encostando”, né? Quando iria passar pela minha limitada cabecinha que houvesse eventos de Capoeira na Europa? Acho que é consequência da nossa evolução, vamos nos misturando e aprendendo uns com os outros!…
    Adoro seus textos, moça!

    Beijinho!

  4. 08 - 04 - 2007 às 1:18 am

    Incrível. A capoeira me fascina, mesmo eu sendo avesso a comunidades e grupos e etc… era uma luta/dança/arte que eu faria com prazer… quem sabe, né, Dani?
    :***

  1. 18 - 10 - 2007 às 7:55 pm
  2. 02 - 01 - 2008 às 10:11 pm
Comentários encerrados.
%d blogueiros gostam disto: