Início > Holanda, Típico holandês > Re: oi Batateira

Re: oi Batateira

04 - 05 - 2009

oi batateira, tá tudo bem por aí?
eu vi na TV que um doidão avançou em cima da família Real de carro…
como anda tudo por aí? pós, trabalho, crise, gripe suína… tudo sob controle?

um beijo

******

Oi Rafa, bom saber que seus pensamentos andam por aqui!

Acho que o telefone sem fio distorceu a notícia por aí. Ninguém da família real foi atingida pelo suzuki desgovernado do ex-agente de segurança que perdeu o emprego, não tinha mais grana para pagar o aluguel e acabou com a própria vida – e de mais sete pessoas – dessa forma.

Mas a Rainha, o príncipe e a princesa não deixam se intimidar. Como todos os 4 de maio, às oito da noite, os membros mais visados da família real estiveram na praça Dam em Amsterdã para fazer os dois minutos de silêncio pelas vítimas de guerra no mundo a partir da segunda guerra mundial.

A mística aqui é forte, com direito à campeonato nacional de poesia – a estudante vencedora leu a poesia dela durante a cerimônia – e coroas de flores em homenagem às vítimas – aliás, quando o Lula esteve por aqui ele também depositou flores em volta desse monumento.

A família real por aqui é conhecida pelo contato com os cidadãos. E por causa do cara que aconteceu no último 30 de abril hoje tem mais segurança e controle do que o normal na cidade. Para você ter uma idéia, a polícia proibiu as pessoas que moram perto da praça Dam de observarem a cerimônia pela janela ou da sacada.

E o “Dia da Rainha negro” da semana passada alterou o assunto da minha aula hoje pela manhã. Tínhamos aula de “entrevista de acareação”: três atuaram como o prefeito de Apeldoorn (a cidade onde a família real tentou celebrar o dia da Rainha) e outros quatro fizeram o papel de jornalistas que queriam saber da autoridade da cidade “o que falhou na segurança”.

Por volta das duas da tarde estava de volta a Amsterdã. A estação central de trem estava cheia de homens e mulheres trajando calça azul marinho e um colete amarelo-limão com a palavra polícia em destaque.

Depois de devolver o material que havia pego emprestado da biblioteca, aluguei uma bici e fui tomar um suquinho de laranja com as gurias do mestrado num dos canais. Na volta, a praça Dam já estava cercada e os policiais estavam controlando a entrada das pessoas para assistir a cerimônia.

Mas a vida continua. Como amanhã é feriado e não tenho aula, acabei me oferecendo para cobrir o guri que às segundas-feiras dirige o programa em que eu trabalho. É que essa semana ele vai substituir o apresentador do programa das duas às seis da manhã. Dessa forma, além da tradicional quinta-feira, estou no estúdio esta semana esta noite também – das onze à uma da manhã. Assim, daqui a pouco volto a Hilversum… e sim, está tudo sobre controle.

  1. 05 - 05 - 2009 às 5:23 pm

    Tem campeonato nacional de poesia? Que barato.

    Um dia o Brasil começa a fazer parecido, só ter apoio de alguma emissora de Tv (tudo que funciona de cultura, é assim).

  1. 10 - 05 - 2010 às 4:21 pm
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: