Início > Holanda > Dessa vez eu tolero

Dessa vez eu tolero

09 - 05 - 2009

Quinta-feira, nove da noite. Estava em casa, me preparando para ir para o trabalho quando percebi que Frits me olhava. Olhei para ele e pensei: “e porque não levá-lo comigo?”

2246309186_8ddcbdd496Não hesitei. Mandei um sms para o apresentador do programa, perguntando se podia levar o cachorro que estava hospedado na minha casa. Acrescentei que Frits era realmente um ‘gentleman’ em forma de cão.


“Se o cachorro não latir, não tem problema”, escreveu ele.

Iupiiii!!!, gritei.

Pedalei até a estação de trem com um sorriso no rosto; coleira presa na mão esquerda, Frits correndo ao lado da bici. Normalmente faço o trajeto casa-estação em cinco minutos. Mas o caõzinho já passou dos dez anos. Reduzi a marcha e me deixei guiar pelos caprichos do animal, parando de vez em quando para ele poder cheirar matinhos ou deixar cheiro nos matinhos.

Na estação, comprei um bilhete de trem para o quadrúpede. Quando o trem chegou e abriu às portas, Frits entrou com naturalidade no transporte público. Deitou-se embaixo das minhas pernas e dormiu a viajem inteira.

Em Hilversum, caminhamos alegremente até o estúdio. Ao chegar na portaria do prédio em que trabalho o segurança me cumprimenta como sempre, mas dessa vez ele acrescenta:

– A intenção é que as pessoas não tragam animal de estimação para o estúdio. A tradução é literal mas ele quis dizer: “Não é permitida a entrada de animais de estimação no estúdio”.

Eu estava com um problema. Como deixar um cachorro que nem é meu por duas horas e meia sozinho e do lado de fora?

– O apresentador do programa disse ser permitido, retruquei.
– A intenção é que as pessoas não tragam animal de estimação, repetiu o porteiro. Em seguida, com um certo ar de cumplicidade continuou: ” a não ser que o cachorro seja necessário durante a transmissão do programa.”
– Ele não é necessário no estúdio, mas, posso entrar com ele só dessa vez?
– “A não ser que o cachorro seja necessário durante a transmissão do programa.” Em português talvez ele diria: “dessa vez passa”.

Tolerância
A Holanda é conhecida pela política da tolerância.
– É permitida a compra da maconha, que é vendida nos coffeshops . O tráfico e o transporte de mais do que cinco gramas, no entanto, é proibido. Ou seja, o abastecimento dos coffeshops é ilegal.
– A bicicleta precisa estar equipada com lanterna fronteira e dianteira fixa na bicicleta. No entanto, em algumas cidades, como em Amsterdã, a maioria dos ciclistas prendem as lanterninhas na roupa. E são tolerados.
– Animais de estimação podem viajar na maioria dos transportes públicos. Cachorros pagam bilhete no trem. Gatos, coelhos e outros animais ‘engaiolados’ viajam de graça.

Leia também:
Até cachorro paga imposto

  1. 10 - 05 - 2009 às 4:00 am

    Bichinhos são tudo de bom – e a Holanda é um sarro!

    BTW, glad to have you back in the blogosphere!🙂

  2. 14 - 05 - 2009 às 7:51 pm

    Coisa boa é ver a submarina vinda à tona de novo! Ai me apaixonei pelo Frits e adorei o post. Sem falar no porteiro camarada.

  3. 14 - 05 - 2009 às 11:46 pm

    Oi blogueiros amigos!
    Vocês me deixaram lisonjeada.
    Vamos ver se eu consigo manter😉
    beijo,

  4. 22 - 05 - 2009 às 5:03 pm

    ótimo ver o submarina de volta à ativa! e não sabia que você estava com um cãozinho… hospedado para amigos, ou hóspede de longa estadia?

  5. 22 - 05 - 2009 às 10:22 pm

    Oi Theo, o Frits é um amigo fiel, que sempre que preciso, passa alguns dias em casa. Mas só alguns dias, infelizmente…
    beijo,

  6. Eliana
    17 - 07 - 2009 às 3:49 pm

    Dani, olha eu aqui depois de séculos!
    Começo logo com esse post sobre o Frists, que adorei.🙂
    E vcs, como estão? Snarf?
    Adotaram o cachorrinho que estavam pensando?
    Em agosto vamos ter que levar Barnabé em nossos passeios de férias, pois não temos como deixá-lo em casa. Espero que ele goste e que não encontremos problemas por isso.
    Beijo grande!

  1. 01 - 05 - 2010 às 10:14 pm
Os comentários estão desativados.
%d blogueiros gostam disto: