Archive

Posts Tagged ‘Terschelling’

A ervinha salgada

O dia estava nublado. Céu cinza, embora a temperatura estivesse amena. Decidimos fazer uma caminhada pelo Boschplaat, a reserva natural que fica no oeste da ilha de Terschelling.

Caminhamos próximo ao dique no mar de Wadden, sob uma área chamada de kwelder, ou seja, onde a argila do mar vai se transformando e permite, ao longo dos anos, o estabelecimento de vegetações.

Uma plantinha chamou a minha atenção. Percebendo o interesse, o namorado explicou que a Zeekraal (ou seja a salicórnia) é comestível. Aguçou a curiosidade culinária!

Leia mais…

Memórias de férias em Terschelling

“Terschelling faz parte da província de Friesland?” – pergunta um turista.
“Não, é a província que faz parte de Terschelling”, responde o morador da ilha e condutor da carroça.

A vida em Terschelling pode ser simples como colher – e em seguida, comer – morangos e bagas frescas ou como sentar-se no jardim e observar a imensidão do céu numa noite sem estrelas e sentir o conforto no vazio do universo.

Caminhar pela natureza pode ser uma aventura:

* é voltar para casa com os pés pretos da lama do mar de Wadden ao caminhar perto do dique;
* é a tranqüilidade de andar horas pelas dunas, próximo ao mar;
* é o friozinho na barriga de não saber estar caminhando na direção certa e sequer encontrar alguém para confirmar o trajeto.

Ainda que a ilha seja relativamente pequena (674 km2) e que a população suba, de cinco para mais de vinte mil habitantes, durante o verão, é possível caminhar horas sem encontrar viv’alma.

Terschelling é também…
… assistir ao show de André Manuel en de Ketterse Fanfarre no Vijfpoort super lotado e, em seguida, olhar para o horizonte e ver um amplo pôlder iluminado apenas pela lua cheia…

… ou voltar ao mesmo café uma semana depois – desta vez quase vazio – e ser reconhecida pelo dono do bar… e ouvir Neil Young, Joy Division e outros do mesmo estilo…

…ou dançar ao som do velho rock’n roll a noite toda no Wrakkenmuseum (museu de quinquilharias encontradas em navios naufragados)…

… e beber e conversar com alguém que você nunca viu antes e chamá-lo pelo nome de um velho amigo e ele aceitar sem questionar…

Categorias:Holanda Tags:, ,

As uvas-do-monte de Terschelling

Terschelling é também sinônimo de cranberries (uvas-do-monte). Uma das empresas que as cultivam garante que esta ilha, localizada na província de Friesland, é o único lugar do mundo em que as frutinhas podem ser encontradas na versão orgânica.

Diz a ‘lenda’ que, por volta de 1839, diversos barris com bagas vermelhas foram encontrados na praia de Terschelling. Os jutters (colecionadores de objetos naufragados) se dirigiram rapidamente ao local, pensando que haviam encontrado um estoque de vinho. Decepcionados, deixaram as frutas nas dunas, que acabaram se adaptando e brotando no solo da ilha.
Leia mais…

A calmaria dos dias depois do Oerol

WalvisTerschelling recebeu cerca de 55 mil visitantes durante o Oerol Festival.

Ainda que esta tenha sido a 27a edição, os cinco mil habitantes da ilha, localizada na província de Friesland, parecem não se acostumar aos dez dias de agitação.

É o caso dessa ‘barraca de praia‘, localizada ao lado de um dos pontos mais movimentados do Oerol.

Durante o festival, eles serviam refeições das 11h00 às 24h00.
Leia mais…

Categorias:Holanda Tags:,

Na condição de voluntária

Trabalhar voluntariamente num festival cultural holandês pode ser bastante vantajoso.

No caso do Oerol, por exemplo, os voluntários têm garantidas a área da barraca num dos campings, saborosas refeições nos dias em que trabalham e a entrada gratuita no espaço mais importante do evento. Além disso, 50% de desconto em todas as apresentações e no aluguel de uma bicicleta.

Leia mais…

Gente do Oerol 5: no lugar e na hora certa

Esta manhã, enquanto trabalhava na bilheteria do festival, recebi um sms de N:

“Tenho dois ingressos para De Jongens hoje à noite e não vou poder assistir. Se alguém procurar e não tiver mais para vender, por favor dê meu número”.

Os ingressos já estavam esgotados mas ninguém perguntou por eles. Meu turno matutino acabou. Estava assistindo ao show do De Nits quando, sem querer, ouvi um diálogo entre duas mulheres:

– É uma pena, mas ninguém anunciou no prikbord ingressos para De Jongens. E na bilheteria já estão esgotados.
– Tenho uma amiga que está vendendo dois ingressos para hoje à noite. Quer o telefone dela? – me intrometi.

Minutos depois recebo um sms de N:

“Obrigada, batateira, vendi os ingressos pra mulher que falou com você!”

Ok, prometo, esta é a última historinha sobre ingressos do Oerol…

Categorias:Holanda Tags:, , ,

Gente do Oerol 4: prikbord

20 - 06 - 2008 Comentários desligados

O que fazer se nem mesmo enfrentar a fila ou a chuva é suficiente para conseguir um bilhete para uma peça de teatro no Oerol? O prikbord.

No mural de recados (prikbord) as pessoas anunciam os ingressos de espetáculos que possuem mas que não vão utilizar. E porque alguém não vai à tão procurada caminhada de Robert Wilson, Walking, por exemplo?

Os motivos são os mais diversos, desde ter comprado ingressos para pessoas que não poderão vir à Terschelling, por ter mudado de idéia na última hora e querer assistir a outra apresentação que acontece na mesma hora ou porque a Holanda vai jogar uma partida no Campeonato Europeu de Futebol.

Os recados estão sempre mudando. Uma vez encontrada a peça desejada, as pessoas simplesmente tiram o recado do mural, ligam para o dono dos ingressos e os compram! Com um pouco de sorte é possível encontrar o bilhete desejado e quem sabe até conhecer gente para acompanhar na degustação da próxima bebida…

Categorias:Holanda Tags:, ,