Arquivo

Posts Tagged ‘Holanda’

Casamento turco-holandês

Quando G me ligou para convidar para sua festa de casamento, foi logo avisando que a festa seria turca. “Mas serviremos bebidas alcólicas”, garantiu.

– Como é o esquema do presente?
– Não precisa dar nada, respondeu a noiva
– Mas gostaria muito de dar algo a vocês!
– Bem, costuma-se dar dinheiro e ouro, disse ela, em tom confessional.

Imagino que um casamento entre descendentes de turcos que nasceram e cresceram na Holanda é diferente de um casamento entre turcos na Turquia. Compartilho por aqui alguns dos momentos que me chamaram a atenção.

Hora da festa
No convite estava escrito que a festa era das 18:00 às 00:00. Estipular hora para a festa acabar, por exemplo, é algo que vejo com frequência aqui na Holanda. E chegar na hora marcada para começar também é algo que observo ser comum para os holandeses. Ao chegarmos, por volta das 18:30 percebemos que a maioria das mesas estava vazia; apenas os convidados holandeses já haviam chegado. Os demais convidados, de ascendência turca ou de outras nacionalidades, foram chegando mais tarde. Um casal de iraquianos, por exemplo, só saiu de casa após a partida de futebol em que o Iraque estava jogando.

Por volta das 20:30 os noivos chegam. A festa realmente começa.

O vocalista da banda os saúda em turco e o casal é conduzido à pista de dança, onde bailam várias valsas, também com membros da família. Após o jantar, um DJ tenta agradar todos os convidados: cada música que toca vem de uma parte do mundo. E ainda que eu tenha curtido a ideia, percebo que não tenho a experiência necessária para mudar de ritmo a cada música, que pode ser cubana, estadunidense ou turca.

Leia mais…

Anúncios

A Holanda segundo o Jornal da Record

Na minha opinião, esta série de reportagens é interessante por abordar assuntos como a prostituição e drogas com seriedade, por sair de Amsterdã e mostrar diversas cidades holandesas e o que há de mais avançado no que diz respeito à convivência/luta dos holandeses com as águas, além do porto de Roterdã, das bicicletas e dos pontos turísticos mais visitados.

As reportagens foram exibidas durante uma semana no Jornal da Record no final de agosto de 2010.

Parte 1: A liberdade holandesa


Parte 2: Um país abaixo do nível do mar

Parte 3: bicicletas

Leia mais…

Jornal holandês tem edição em inglês

28 - 12 - 2008 Comentários desligados

O NRC Handelsblad, jornal holandês de circulação nacional, tem uma versão online em inglês. O website, em parceria com o alemão Spiegel online, tem a idéia de dar uma visão ‘européia’ às notícias, bem como disponibilizar conteúdos que apenas o público que lê alemão ou holandês até então tinha acesso, segundo o vídeo que explica a iniciativa.

Além das notícias, colunas e opiniões do jornal, há também o Denglish, o blog de Maarten H. Rijkens, autor de I always get my sin. Bem humorado, Rijkens conta os causos de holandeses que traduzem literalmente expressões holandesas para o inglês.

Leia mais…

A epidemia laranja

Amanhã começa a Copa Européia de futebol e a Holanda já está laranjinha. Logo que cheguei a Holanda, há quatro anos, assisti uma partida das semi-finais num bar brasileiro.

Relato aqui e agora porque na época o submarina não existia.
Leia mais…

Dia da Rainha no Jordaan

Criei a expectativa de que no Dia da Rainha encontraria o abajour ou a luminária que há anos procuramos. Não são peças assim tão exóticas. Bem, nem sabemos o que queremos. Mas numa feira livre como essa, imaginei que alguém poderia querer se desfazer da iluminação ideal para o nosso lar.

Para ter mais chance de achá-la, pensei em acordar cedo. As pessoas podem a ocupar as ruas com suas mercadorias a partir das seis da manhã e objetos mais desejados são os primeiros a serem vendidos.

Leia mais…

toc, toc, toc, vai demorar por aí?

Em muitas casas holandesas, o vaso sanitário dá para a porta. Afixado nesta, está o calendário de aniversários, com o nome das pessoas especiais, escrito no dia em que completam anos. Já vi versões em que o zelo é tanto que até mesmo o ano de nascimento do ente querido vai em seguida do nome.

Além do calendário para se lembrar dos queridos, há paredes de banheiro forradas com os mais diversos materiais, desde pôsters e cartões postais até fotos polaróides, daquelas tiradas pelos fotógrafos de plantão nos bares e restaurantes mundo afora.

Leia mais…

Aventuras de uma matuta

Logo que me mudei para cá, tive a oportunidade de conhecer Kinha Costa. Na ocasião, ela me presenteou com seu livro “Impressões de uma Matuta – aventuras brasileiras nos países baixos”.

Matuta porque Kinha nasceu como Francisca Soares da Costa em Serra da Formiga, vilarejo no Rio Grande do Norte. Ela “deu certo” do outro lado do oceano, como ela própria conta.

Impressões de uma matutaDevorei o livrinho de uma “pegada” só, tamanha curiosidade e paixão pelo jeito dela escrever, crônicas hilárias e poéticas, ilustradas por Carlos Duba.

De forma bem humorada e crítica, ela conta passagens da própria vida; como se apaixonou pelas bicicletas, pelos dropjes, seu amor por Amsterdam, e é claro, pelo holandês com o qual está casada.

O livro também é um diário público, oportunidade de conhecer alguns personagens brasileiros que vivem nas terras baixas e são retratados através das lentes da autora.

Leia mais…